Dica prática: Como melhorar suas fotos de viagem – Dicas, aplicativos e programas

Muitas vezes fazemos aquela super viagem ou passeio, em excelente companhia e com muita diversão, e as fotos acabam não retratando toda a magia que sentimos naquele momento. Parece que as cores não são tão vívidas, e até mesmo que o lugar retratado nas fotos não é igual ao que você viu com seus próprios olhos!

Aqui escrevemos algumas dicas de uma aprendiz e amante de fotografia, que podem ajudar bastante na hora de conseguir aquela foto de viagem.

Sempre gostei de fotos. Talvez por ser um negócio de família, por ter crescido ouvindo sobre o assunto, a fotografia sempre foi um tema presente. E nunca isso me interessou tanto quanto agora que comecei a escrever o blog, já que fotos bonitas enriquecem bastante os posts.

Fizemos os primeiros módulos de um curso de fotografia e achamos que podemos dividir uma foto em quatro etapas: preparaçãocaptaçãotratamento e revelação.

Não somos fotógrafos profissionais e nem donos da verdade, longe disso. Estamos abertos a todas e quaisquer dicas adicionais que qualquer um puder nos dar. A ideia aqui é fornecer uma diretriz básica para quem quer melhorar suas fotos num passeio ou viagem de férias. Sugestões são sempre bem-vindas! Quem porventura ler este post e tiver novas contribuições, por favor entre em contato, que atualizaremos o post com muito prazer!

Preparando a foto

  • Google Imagens: Você está indo para aquele lugar super bacana. Já está gastando horrores com passagem aérea, hospedagem, alimentação, passeios. Custa muito entrar na internet e buscar fotos do local feitas por profissionais? Minha tia sempre fez isso, e vi até meu primo, fotógrafo profissional, fazendo o mesmo num evento em que estávamos. Fiquei boba: puxa vida, até ele! Ter uma noção de como outras pessoas, inclusive profissionais, já tiraram fotos daquele local pode te ajudar a ter um olhar ou até um posicionamento melhor quando for a sua vez de tirar uma foto! Não deixe de dar um Google com o nome do lugar que você vai visitar e buscar por imagens feitas no local.
  • Roupa: aqui cada um tem seu gosto, mas imagine um casal posando para uma sessão de fotos em que ela está com um vestido clássico e ele está de bermuda e chinelo. A roupa precisa estar de acordo com a ocasião ou com o propósito da foto. A cor da roupa também ajuda a criar vida para a foto: cores primárias (vermelho, azul e verde) são melhor captadas pelos sensores das máquinas fotográficas (por favor me corrijam se eu estiver falando abobrinha), pois o sistema de reprodução das cores de dispositivos eletrônicos, como monitores e máquinas digitais, é baseado no sistema RGB. Combinações de cores também devem ser levadas em consideração e, finalmente, para quem vai fazer um ensaio de casal (dica do meu primo), atenção para roupas com frases escritas, pois tendem a atrair o olhar para a frase, tirando o foco do casal e da foto.
  • Contraste: eu particularmente gosto de contrastes. Vermelho é uma cor que sempre sai muito bonita em fotos. Obviamente que, se a paisagem é avermelhada, procuro usar uma cor contrastante com o local (senão você fica camuflada e ninguém te enxerga na foto).
  • Dica extraAplicativo TPE: Esse aqui é para aficionados por foto e por viagens. Eu gosto porque facilita minha vida na hora de descobrir os horários de nascer e pôr do sol, e o posicionamento do sol por horário, em QUALQUER LUGAR DO MUNDO. É um aplicativo pago que mostra inúmeras informações para fotógrafos profissionais (não é meu caso), mas eu uso basicamente para planejar os horários dos passeios e entender que tipo de foto vou conseguir tirar, e até mesmo que horas eu deveria passar pelo local caso queira tirar determinada foto. Usei até para planejar nossa cerimônia de casamento, que seria ao ar livre, e entender qual seria a rota do sol naquele momento.

Captando a foto

  • OLHE O FUNDO: uma dica muito fácil de seguir e a que as pessoas mais erram. Veja se não tem ninguém fazendo uma cara de assustado ao fundo (estraga a foto porque acaba chamando mais atenção do que você – a não ser que seja intencional), se o fundo não tem uma árvore que forma um chifre na cabeça do fotografado, se não tem alguma coisa esquisita ou engraçada no fundo da foto que você poderia cortar ou ajustar (esperando a pessoa/coisa passar) antes de fotografar. O mesmo vale caso a intenção seja ter o fundo da foto. Veja se o fundo aparece da forma como você quer, com o efeito que você quer dar. Por exemplo, férias de família e você quer uma foto com sua família na frente do Palácio de Buckingham. Não adianta ter uma foto com o foco nas pessoas cortando todo o fundo. (Aconteceu com meu chefe em suas férias na Disney: o solícito turista se ofereceu para tirar a foto da família e focou na família, tirando todo o castelo da Cinderela da foto!) Então preste atenção ao fundo da foto!
fundo da foto ruim
Vejam quais das suas fotos não tem um fundo estranho: às vezes algo no fundo chama mais atenção do que o próprio fotografado!
plitvice cachoeira
A cachoeira era tão bonita que eu esqueci de ver o turista fazendo a higienização…
  • Não tenha pressa: Observe o lugar onde você está. Procure pontos interessantes, formas geométricas, brinque com pontos de vista, proporções.
fujiki fotografia linhas hoover dam
Foto profissional: Formas geométricas e condução do olhar.
Fujiki Fotografia hoover dam
Hoover dam em Nevada.
procurando formas geometricas
Torre do Sino em Split – Croácia: a espiral faz com que você dirija o olhar de quem vê a foto.
  • EnquadreSteve McCurry, um dos grandes nomes da fotografia atual (National Geographic – Menina afegã de olhos verdes te diz algo?), fez um vídeo completo sobre como enquadrar fotos. Uma aula de beleza e magia criada por este artista.
  • Siga a luz: a câmera captura a incidência de luz sobre os objetos, paisagens e coisas. Veja o que a luz está destacando e o que o sol está iluminando (por isso que dizem que o fotógrafo deve estar de costas para o sol), pois assim você conseguirá captar detalhes como a expressão da pessoa e outros elementos da cena. Também há o efeito contrário, quando sua intenção é registrar apenas o contorno da pessoa; aí, temos aquelas fotos ao pôr do sol com sombras (sem rosto, sem detalhes específicos) de pessoas e coisas.
seguir a luz
Foto de nada, apenas para mostrar como a luz faz diferença: Vaso na sombra
com luz
Vaso na luz: ganha destaque e torna a foto um pouco mais interessante (mas continua sendo foto de nada… hehe)

Tratando a foto

Neste ponto eu sou meio antiquada, e acabo fazendo um tratamento bem básico das fotos (até porque não sei mexer nos grandes programas, como Photoshop e Lightroom). Importante frisar que isso deve-se por eu não ser uma fotógrafa de nível avançado. A grande maioria dos fotógrafos trata suas fotos (aqui cabe uma ampla gama de definições do que é tratar fotos). Portanto, se você tem a oportunidade de aprender sobre isso, vá em frente! Claro, estamos falando sobre fotos de férias, então entendo que o questionamento sobre as consequências e dilemas éticos do tratamento e alteração das fotos não vá atingir o nível da polêmica envolvendo Steve McCurry (o mesmo mencionado acima, na parte do enquadramento).

Vou falar do basicão que eu faço, até porque a ideia do post é “melhorar” e não profissionalizar suas fotos (de novo, estamos abertos a sugestões e contribuições de nossos leitores… rs). Nós éramos adeptos do Picasa mesmo, mas com o fim dele, seguem algumas sugestões de programas e aplicativos.

  • PhotoScape: é fácil de usar e um dos melhores substitutos do Picasa. Dá pra aplicar filtros, recortar para o formato e enquadramento que você precisa (numa revelação de foto, se você levar o arquivo como está, eles vão cortar  e enquadrar automaticamente), endireitar, retocar e até montar colagens com várias fotos (tipo mosaico, por exemplo). Tem que tomar muito cuidado aqui para não perder suas fotos e fazer alterações permanentes; portanto, recomendo sempre salvar suas fotos numa pasta ou pendrive à parte e copiar a mesma pasta com fotos para o computador onde você vai trabalhar com o  PhotoScape. Assim, caso faça alguma alteração, sempre terá seus originais a salvo. Achei mais fácil de trabalhar do que o Picasa!
  • Snapseed: Esse é um aplicativo para celular usado para tratar, cortar, corrigir e fazer o que mais você precisar com suas fotos, inclusive compartilhar. Foi criado pela mesma empresa que criou os filtros NIK (um plug-in para Photoshop e programas afins), que hoje são disponibilizados gratuitamente pelo Google. Em 2012, o Snapseed ganhou o prêmio de melhor aplicativo de imagens móvel da Technical Image Press Association (TIPA) e é muito bem avaliado, além de ser fácil de usar.  Disponível para para Android e para iPhone. Eu mesma não consigo fazer grandes coisas, mas dá pra fazer o básico de forma intuitiva. Quem conhece mais consegue fazer um excelente trabalho!

Revelando a foto

Antigamente revelávamos as fotos, mas hoje, acho que a grande preocupação é compartilhá-las online. Acho sempre válido revelar fotografias e tê-las em papel, para atualizar os porta-retratos de casa, e lembrar sempre da viagem gostosa de férias que fizemos. Depois de voltar daquele dia cansativo de trabalho, é sempre revigorante olhar pra foto e pensar que vale a pena todo aquele esforço despendido.

A dica que eu tenho para este item aqui é: se possível, revele a foto no lugar que você está visitando. Mas isso vale mais para aquelas lojas de antigamente, aqueles estúdios que você encontrava na rua e que revelavam rolos de filmes (e não para essas lojas online, que têm uma revelação de baixíssima qualidade). Esses estúdios locais, hoje, revelam fotos digitais, mas têm uma expertise que aqueles da sua terra natal não têm: eles conhecem as cores do país onde você está. Fiz uma viagem para Punta del Este com minha tia, e ela revelou suas fotos num estúdio que tinha na própria Gorlero. Eu peguei o mesmo filme e revelei em São Paulo… Quanta decepção…

Em tempos de fotos digitais, entendo que o compartilhamento online é a antiga revelação de filmes. Podemos compartilhar a foto nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram, WhatsApp, Twitter, Snapchat etc., e mandar para nossos amigos e familiares. O alerta que fica é para a privacidade do seu álbum de fotos e das fotos postadas na sua timeline, por exemplo. Ou avaliar o bom senso de seus amigos ou grupos de WhatsApp para que a foto não circule livremente. E por que não bom senso do fotógrafo e do próprio fotografado de não tirar fotos de gosto duvidoso? Temos que estar alertas a tudo isto, porque a internet não perdoa. Podemos até virar memes, sem saber como que a nossa foto foi parar lá. Portanto, muito cuidado!

Vamos aprofundar o assunto em um post futuro: “Dica prática: Como compartilhar suas fotos de viagens”.

Para quem chegou até aqui e está se perguntando: Bom, e que câmera fotográfica devo usar? A resposta é: a câmera que você usou até hoje!

A melhor câmera fotográfica que você pode ter é aquela na qual você sabe mexer, seja ela a do celular, uma compacta ou uma DSLR. Nenhuma câmera será melhor do que aquela que você sabe como manusear e com a qual você já está acostumado a tirar fotos. Tem pessoas que tiram fotos perfeitas com o celular, enquanto outras, usando o mesmo dispositivo, ficam com suas fotos tremidas e desfocadas. Portanto, olhos a postos e, com um pouco mais de atenção, suas fotos podem ganhar muita qualidade!

Para aqueles que estão achando tudo isso uma heresia e até um estresse desnecessário – afinal, estamos de férias! – devemos dizer que… concordamos plenamente! O mais importante numa viagem de férias é relaxar e curtir. Mas, se você se interessou pelo assunto e tem um companheiro de viagem disposto, com um pouco de paciência e que vê valor em aprender um pouco mais sobre essa arte, ou até mesmo que entende que há benefícios em registrar melhor suas lembranças de viagens, invista nessas dicas!

Não se esqueça de nos contar suas dificuldades, ou até nos mostrar seus resultados!

Para quem quiser se aprofundar, o Netflix tem uma série bem legal: Tales by Light.

Todo terceiro domingo do mês temos posts práticos. Se você está procurando mais ajuda em suas viagens, talvez queira dar uma olhada em Dica prática: o Google Maps em suas viagens de férias.

2 comentários em “Dica prática: Como melhorar suas fotos de viagem – Dicas, aplicativos e programas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: