Aqui não há muito mistério do motivo de termos colocado Split em nosso roteiro de lua-de-mel: Palácio Diocleciano. Mas há outros muito bons motivos para incluir esta cidade em seu roteiro pela Croácia.

Nosso roteiro resumido pela cidade de Split você lê em “Roteiro de viagem: 1 dia em Split – Croácia” e para os que buscam informações detalhadas “Roteiro de viagem detalhado por Split – Croácia (Palácio Diocleciano): 1 dia“.

 

Por que visitar Split:

– O Palácio Diocleciano e seus arredores são muito relevantes para não se explorar: patrimônio histórico da humanidade pela Unesco;

– É uma das cidades mais conhecidas da Croácia e bastante conectada com outras cidades do país e até mesmo com a Itália (vários ferry boats ligam cidades italianas a Split);

– Também foi cenário para o seriado de Game of Thrones;

Parada estratégica antes de seguir para Hvar;

peristil split croacia palacio diocleciano.jpg
Peristil – Palácio Diocleciano

 

Nossas impressões sobre a cidade de Split foram:

– Aqui você já começa a sentir o talento e vocação da Croácia em receber turistas: o volume aumenta drasticamente em relação às cidades de Pula e Zagreb;

–  Em algumas partes não há delimitação clara entre Palácio e entorno do Palácio;

– Pode-se gastar de 2 a 3 dias na cidade com tranquilidade. Ficamos apenas 1 dia e fizemos o básico

– É um excelente ponto para partir para as ilhas da região: Hvar, Vis, Brac, Solta e Kórcula (com certeza algo que teremos que fazer em nossa próxima viagem)

 

imediacoes do palacio diocleciano split croacia.jpg
Imediações do Palácio Diocleciano: é difícil saber quando já se está fora do Palácio

 

Como chegar à Split

Chegamos a Split na hora do almoço. Nosso voo Pula –Split pela European Coastal Airlines  que estava previsto para decolar  às 10:00 saiu apenas às 10:35h (uma viagem de 1,5 hora de Pula) devido às condições climáticas (no caso, ventos muito fortes). De carro essa mesma viagem levaria cerca de 5 horas (520km).

As passagens foram compradas no começo de maio/2016 para serem voadas em junho/2016 e pagamos 900 kunas cada passagem – 120 euros. Para mais detalhes sobre esse meio de transporte inusitado leia “Pula a Split: nossa aventura num hidroavião”.

Você também pode chegar à cidade de ônibus, carro, avião e até ferry. A cidade é muito bem conectada com várias outras cidades da Croácia e até mesmo da Itália. Mas se possível, tente encaixar o hidroavião porque achamos que valeu muito à pena!

Embarcaríamos para Hvar no dia seguinte e já aproveitamos que o avião pousava ao lado do porto para adquirir nossas passagens de ferry boat para Hvar usando a Jadrolinija (acredito que a maior companhia que faz esse transporte na Croácia). Pegamos o ferry que saía as 11:00h para dar tempo de fazer as coisas calmamente após o café no hotel de Split.

Do porto tentamos pegar um táxi rumo ao nosso hotel Palace Augubio. O taxista que já tinha colocado nossas malas no carro e havia pedido o endereço, saiu do carro, tirou nossas malas e começou a apontar para uma direção gesticulando o braço. O hotel ficava dentro do Palácio Diocleciano (que não é acessível por carro) a poucos metros de distância do ponto de táxi (450m)!

É tanta coisa nova que você fica meio perdido. Não dá para imaginar que o hotel fica localizado dentro do Palácio Diocleciano. Você imagina que o Palácio é um local histórico, que os visitantes são permitidos apenas em determinadas horas do dia. Na verdade o Palácio Diocleciano se assemelha mais a uma cidade murada com hotéis, restaurantes, lojas e também os monumentos históricos. Há uma espécie de feira de rua na frente da entrada, o Portão de prata (Silver Gate). Andando um pouco, à sua esquerda você acha o centro de informações turísticas e recebe instruções básicas sobre onde ir e o que fazer.

 

Split vista de cima com porto 2
Porto onde chegam os ferries boats e a delimitação do Palácio Diocleciano (veja o muro próximo às palmeiras)

 

 

 

Hotel Palace Augubio

O hotel ficava a poucos passos da principal praça da cidade, onde ficavam o Peristilo, a Catedral e a Torre do Sino. Um pedido de ajuda no restaurante que ficava na parte de baixo do hotel (deveríamos ligar para a recepcionista avisando a hora que chegaríamos), mais 2 andares de escadas e já estávamos instalados em um dos 4 quartos disponíveis. Se você chegar na hora do almoço, não precisa nem ligar porque a recepcionista sempre esatrá lá. Neste caso você precisa subir as escadas e entrar porta adentro. O problema é acabar entrando na casa de alhguém, né?

Palace Augubio por si só já é uma atração turística do Palácio Diocleciano. Escolhemos o hotel porque ficava próximo ao Palácio (imaginávamos que era próximo e não dentro) e não poderíamos perder muito tempo andando já que dormiríamos apenas 1 noite na cidade. É uma escolha acertada para quem quer conhecer o Palácio em sua totalidade: não tem como dizer que não conheceu o Palácio Diocleciano! Podemos dizer até que dormimos dentro do Palácio Diocleciano!

O hotel é tão pequeno que parece quase um apartamento. Há 4 quartos e uma sala comum onde é servido o café da manhã (simples, nada muito extraordinário). Os quartos são grandes, com pé direito alto, cama grande e banheiro com banheira. Apenas um dos quartos é pequeno, mas é locado apenas para 1 pessoa.

 

do palace augubio ao peristil em 10 passos
Do Hotel Palace Augubio para o Peristil: 10 passos!

 

Check-in realizado, começamos a conhecer Split com nosso almoço no Kitchen 5. Quando começamos uma cidade, sempre que possível, escolhemos um restaurante bem referenciado, com ambiente agradável e que nos permita fazer uma refeição tranquila. Os deslocamentos entre cidades e explorar a nova cidade exigem energia e boa disposição. O Kitchen 5 se encaixava na categoria: boa comida, preço um pouco mais alto (também pudera… comemos entrada, primeiro prato e segundo prato…hehe) e ambiente agradável.

 

 

Passeamos pela cidade seguindo o “Roteiro de viagem detalhado por Split – Croácia (Palácio Diocleciano): 1 dia” e voltamos ao hotel dispostos a comer uma comida típica. Encontramos um restaurante chamado Konoba Hvaranin que fora fundado por um imigrante da ilha de Hvar. Um jantar bem servido num ambiente modesto. Mais um pouquinho de Palácio Diocleciano e Riva a noite e voltamos ao hotel.

 

 

Como sair de Split

No dia seguinte, após o café da manhã no hotel Palace Augubio, fomos a pé para o porto pegar nosso ferry boat com destino a Hvar. Chegamos com 30 minutos de antecedência. São muitos ferries que aportam e precisa prestar atenção às indicações do ticket. Nosso ferry boat comportava até carros e contava com um amplo espaço para os passageiros. As malas você deixa em compartimentos que ficam bem distantes da área onde você se acomoda, mas não tem erro: ninguém mexe e todo mundo deixa as malas sem supervisão.  A duração da viagem foi de aproximadamente 3 horas.

 

A lembrança que ficou foi de uma cidade turística, comercial e que para ser explorada em sua totalidade (Split e região) exigiria uma estadia de pelo menos 2 dias (sem ilhas). Para incluir as ilhas recomendaria estadia nas ilhas (que foi o que fizemos indo para Hvar).

 

Se junte à conversa

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: